Femama Batalhadoras. Todo dia uma vitória contra o câncer de mama. Marlí Marcon

Dicas

Dicas para amenizar efeitos colaterais dos tratamentos de câncer

02/03/2017 - Os tratamentos contra o câncer de mama se caracterizam por ser bastante potentes, pois precisam combater as células doentes. Consequentemente, acabam danificando também células saudáveis, o que resulta nos diversos efeitos colaterais. Dessa forma, é normal a mulher sentir uma série de mudanças no próprio corpo durante o período. Mas é preciso ter em mente que a maioria desses efeitos desaparece após o término do tratamento e que também existem maneiras de amenizar os desconfortos.

Os efeitos colaterais mais comuns são: dor de estômago, anemia, diarreia, perda de apetite, perda de cabelo, cansaço, constipação, boca seca ou dolorida, hematomas, sangramentos e aparecimento de novas infecções. Algumas mulheres também podem apresentar outras reações um pouco mais raras, tais como: dano ao coração, fígado e rins, perda auditiva e dano aos nervos das mãos, pés e pernas. 

Para uma melhor qualidade de vida e convivência com a doença, é fundamental que a paciente busque formas de amenizar os desconfortos causados pelos tratamentos. Veja algumas dicas e descubra quais se adequam melhor ao seu caso:

Perda de peso e anemia

- Converse com o seu médico, que poderá receitar medicamentos e suplementos, caso seja necessário. 

- Uma dieta balanceada, contendo os nutrientes, calorias e proteínas necessárias, é a melhor forma evitar e combater a anemia.

- Durma, ao menos, oito horas por noite e, se possível, descanse também durante o dia.

- Certifique-se de que a equipe médica responsável está checando seu nível sanguíneo frequentemente. 

Falta de apetite, enjoo e náusea 

- Coma alimentos de sabor ameno, como torradas e biscoito água e sal.

- Opções suaves e refrescantes, como picolés de frutas, bebidas com gás e gelatina, também podem ajudar. 

- Prefira alimentos com aroma agradável, a exemplo de limão e hortelã.

- Alimente-se de pequenas porções ao longo do dia. 

- Tente descansar por cerca de uma hora após as refeições. 

- Vá experimentando opções até descobrir os alimentos que fazem você se sentir melhor nos períodos de maior desconforto. 

- Converse com seu médico e procure um(a) nutricionista para auxiliar na indicação dos alimentos mais adequados.  

Diarreia

- Converse com seu médico para avaliar a possibilidade de controlar com algum medicamento ou complemento para repor os líquidos e sais minerais perdidos. 

- Beba bastante água.

- Procure ingerir alimentos ricos em sódio e potássio para repor os sais minerais perdidos. 

- Fazer uma dieta líquida por alguns dias é uma opção que ajuda o sistema digestivo a se recuperar. 

Constipação

- Se a constipação durar mais que dois dias, converse com seu médico, que poderá fazer a indicação de um medicamento, se necessário. 

- Procure comer alimentos ricas em fibras, como cereais, oleaginosas, sementes e frutas secas. 

- A prática de exercícios também pode auxiliar. 

- Beba bastante água. 

Queda de cabelo

- Avalie a possiblidade de aderir a um corte mais curto para ir se acostumando com a ideia antes que o cabelo comece a cair de fato. 

- Procure a ONG associada à FEMAMA mais próxima da sua região para se informar quanto à doação de perucas. 

- Acompanhe as publicações da FEMAMA ou de outras páginas e blogs na internet com dicas de chapéus, lenços e turbantes como alternativas estilosas para este momento. 

- É importante lembrar que o cabelo volta a crescer após o tratamento ou, em alguns casos, até antes. 

Sensação de cansaço

- Respeite seus limites e o seu ritmo. 

- Descanse e durma bastante, pois o corpo descansado responde melhor ao tratamento, além de ter os efeitos colaterais reduzidos. 

- Mantenha uma alimentação saudável.  

- Tente iniciar uma atividade física que esteja de acordo com o seu novo ritmo. 

- Beba muita água. 

Dores diversas

- Converse com o seu médico para saber quais são os analgésicos mais indicados ao seu caso.

- Nunca se automedique. 

- Não pare de tomar analgésicos de repente. 

- Opções alternativas aos remédios também podem auxiliar, como acupuntura, aromaterapia, massagens, meditação e yoga. 


Compartilhe: