Femama Batalhadoras. Todo dia uma vitória contra o câncer de mama. Marlí Marcon

Voltou, e agora?

Causas e fatores de risco

Uma grande quantidade de evidências tem identificado os fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de mama (como por exemplo, idade, registro familiar, registro reprodutivo, estilo de vida e outros fatores). No entanto, não se conhecem exatamente os fatores de risco modificáveis que afetem o risco de progressão ou metástases.

O câncer de mama metastático é uma doença heterogênea, e a razão específica de porque o câncer se propaga a diversas partes do corpo pode variar de paciente em paciente. Uma das teorias prevalentes é que as características das células tumorais precoces são diferentes das células metastáticas. Isso se evidencia no fato de que a remoção precoce de pequenos tumores resulta em uma importante diminuição da recorrência, os tumores maiores que, se expandido localmente ainda representam um risco maior de metástase. Isto sugere que as células em tumores precoces sofrem mudanças para se converter em metastáticas. No entanto, isso não explica porque em um estudo de nível mundial, 19% dos participantes vivendo com câncer em Fase IV forem inicialmente diagnosticados em Fase 0 (4%), ou em Fase I(15%), 30% em Fase II e só 20% em Fase III. Os 31% restantes foram diagnosticados inicialmente Fase IV.

Como se descreve na secção de diagnóstico, alguns marcadores moleculares, como a presença de receptores de hormônios e fatores de crescimento, podem ser úteis ajudando a prever a agressividade do tumor e os prognósticos de sua evolução. No entanto,muito se desconhece sobre a progressão e a metástase, e as previsões individuais podem ser incorretas.


Compartilhe: