Femama Batalhadoras. Todo dia uma vitória contra o câncer de mama. Marlí Marcon

Batalhadoras

Dania Garcia

Meu nome é Dania Garcia, tenho 50 anos e estou em tratamento desde 2014. Vou contar uma história diferente. Em 2012 sofri um acidente de trabalho que causou uma lesão neurológica permanente na minha mão direita me excluindo de um trabalho voluntário que amava fazer: educadora.

Senti que podia ser útil, então busquei na minha experiência profissional como auxiliar de enfermagem a resposta. Comecei a compartilhar tudo sobre câncer de mama, falar com amigas e colegas de trabalho da importância do autoexame. 

Então em janeiro de 2014 descobri, realizando autoexame, que estava com câncer. Tive inversão do mamilo esquerdo. Procurei imediatamente uma ginecologista e fiz todos os exames que só confirmaram o que eu já sabia. Não houve lágrimas nem desespero. Somente uma pergunta: Ainda tem jeito?

Quadrantectomia, esvaziamento axilar, quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia, fígado detonado, espessamento do endométrio, novos nódulos no pulmão... Sem medo! 

Passei a dar palestras sobre o assunto em postos de saúde,  faculdades,  academias e em todo lugar onde sou chamada. Moro numa cidade do interior paulista, Araraquara. Família aqui só meu marido, filhos e netos. Experiência familiar?  Nenhuma. Por isso me juntei a outras mulheres e resolvemos ajudar outras iniciantes do tratamento. 

Hoje, sou a responsável pelo grupo Chá de Vida, um grupo de apoio. Temos uma sede na Avenida Jorge Haddad, 450 no Jardim Paulistano na cidade de Araraquara. 

Nesse local existe um bazar e com a renda compramos perucas, lenços e turbantes para doar para amigas em tratamento. Também arrecadamos alimentos e cabelos para doação. 

Um trabalho de formiguinha que já rendeu muitos frutos de cura! Nosso lema é "O sorriso pode vencer o câncer!” Todos os dias converso com mulheres que estão iniciando o tratamento. Sou mulher, mãe, avó e, principalmente, guerreira, e como tal, não desisto nunca!


Compartilhe: