Femama Batalhadoras. Todo dia uma vitória contra o câncer de mama. Marlí Marcon

Câncer de Mama

Importância do papel da família durante o tratamento

01/12/2017 - Quando a notícia de um câncer de mama se revela no seio familiar, é normal que a paciente e todos que convivem com ela fiquem um pouco confusos em um primeiro momento. Trata-se de uma situação nova e, muitas vezes, não se sabe como lidar ou contribuir neste momento. Conforme o tempo passa e as informações vão ficando mais claras, a tensão tende a diminuir. No entanto, é preciso entender que sempre haverão altos e baixos ao longo do tratamento, e não somente a paciente precisa lidar com esse turbilhão de emoções, como também a família precisa se organizar para estar forte, a fim de dar um apoio consistente à mulher.

O suporte da família é base essencial para o tratamento. Faz parte dessa caminhada não só cuidar da saúde, mas também das relações. Logo, uma paciente com boa sustentação e amparo familiar, tende a se sentir mais motivada para seguir com o tratamento. 

Carinho e atenção são os primeiros cuidados que as pessoas próximas devem ter. A segunda forma de ajudar é buscar informações sobre a doença e os direitos da paciente, se inteirar juntamente com os médicos sobre os tratamentos, as possibilidades de cura e desmistificar a doença. Quanto mais informações se tem sobre o câncer de mama, menos assustador ele parece.

Outra função importante dos familiares para com a paciente se refere à capacidade e a disponibilidade para a escuta, é preciso estar preparado a ouvir muito mais do que falar. Quem está vivenciando essa situação, muitas vezes, precisa somente compartilhar com alguém que saiba verdadeiramente ouvir suas dúvidas, angústias e sentimentos, para que juntos possam buscar informações e respostas. Nessa jornada, não há uma única resposta pronta, esteja disposto a encarar a doença compartilhando a companhia sem se tornar alguém que fica constantemente inseguro sobre a situação que a paciente está vivenciando. É preciso evitar comentários depreciativos, informações não seguras sobre a doença ou até mesmo sobre a aparência de quem está em tratamento. Converse sempre sobre coisas agradáveis, mas também não deixe de ouvir e compartilhar quando a pessoa em tratamento quiser falar sobre seus medos e incertezas. Incentive-a a ser sincera com os próprios sentimentos, sem julgar ou manifestar piedade. Saiba que inseguros todos estão, o ato de ouvir e simplesmente compartilhar o momento é muito mais importante do que tentar oferecer uma solução imediata.

É importante, também, que o familiar saiba que cuidar e dar carinho não significa tratar a paciente como alguém que está incapacitado de fazer suas próprias atividades. Zelar por alguém que está enfrentando o câncer de mama, significa estar disponível para ajudar e não para realizar todas as tarefas para a pessoa, como se ela não fosse mais capaz de gerir a própria vida. É possível que quem convive com a paciente tenha que auxiliar nas rotinas mais do que de costume, porém, quando ela se sentir disposta, é saudável que se incentive a manter a rotina, realizando as atividades diárias e buscando fontes de lazer e de distração. Oferecer-se como companhia para uma caminhada, um almoço ou uma saída ao cinema pode ser especial à paciente em tratamento, pois a sensação de normalidade ajuda a enfrentar o problema. É importante que todos os membros da família compreendam, sem julgar, ou sentir piedade que os momentos de fraqueza irão surgir, por isso ajude ao paciente a aceitar seus limites e respeite os momentos de silêncio e introspecção. Esses cuidados são imprescindíveis para que a paciente se sinta mais segura no enfretamento da doença. 

Também é essencial que os familiares compreendam seus próprios sentimentos e aceitem eles como parte natural do processo, afinal a notícia de um câncer abala a todos, não negue nem negligencie as suas próprias emoções, mas tente não transmitir a quem está sofrendo com a doença. Em alguns casos, é comum que os familiares busquem apoio psicológico e amparo junto a ONGs e grupos de pessoas que passam por momento semelhante para lidar melhor com a situação. Nos momentos em que a sensação de impotência tomar conta, tenha a consciência que esta é, infelizmente, uma caminhada individual, e que você está cumprindo seu papel e fazendo tudo que está ao seu alcance, não deixe que a culpa tome conta das suas emoções. Saiba que a união de todos é a força que o paciente precisa, pois o câncer de mama é uma doença que se enfrenta também com muito cuidado e amor. 


Compartilhe: